Celebrating 13 years online
maio 24, 2022
Justice For Johnny Depp – Dia 22

Nesta terça-feira (24), os advogados da ex-esposa de Johnny Depp encerraram seu caso e a contestação dos depoimentos da defesa da ré foi iniciada.

Antes de ouvir as testemunhas, Ben Chew (representante de Depp) solicitou que a juíza anulasse a reconvenção de Amber Heard contra o ator, dizendo que a atriz não provou que um advogado de Depp, Adam Waldman, fez declarações sobre ela com “malícia”.

Ele também disse que Heard “não tem direito à imunidade” por seu artigo no Washington Post.

Em março, os advogados de Depp buscaram uma decisão de que Heard não poderia invocar como parte de sua defesa uma lei da Virgínia – conhecida como disposição anti-SLAPP (Ação Estratégica Contra a Participação Pública) – projetada para proteger as pessoas de ações judiciais incômodas quando elas falam sobre assuntos de interesse público.

No entanto, os advogados de Heard argumentaram que seu artigo abordava uma questão séria de interesse público – prevenção da violência doméstica – e a juíza decidiu a favor dela.

A decisão não dá imunidade a Heard pelo que ela escreveu, mas significa que ela foi autorizada a apresentar esse argumento a um júri como parte de sua defesa.

Continuando sua moção para anular a reconvenção de Amber Heard contra Johnny Depp, Ben Chew, disse que a American Civil Liberties Union (ACLU) e Amber Heard estavam “conspirando” para deixar claro que o artigo do Washington Post que ela escreveu sobre violência doméstica era sobre Depp, mesmo que ele não tenha sido nomeado.

No início do julgamento, os jurados ouviram o testemunho de Terence Dougherty, conselheiro geral da ACLU, que disse ao tribunal que um membro da equipe escreveu a primeira versão do artigo do Washington Post sob o nome da atriz e que ajustes foram feitos para evitar um link direto ao ex-marido. O editorial foi publicado quando Heard foi anunciada como embaixadora da organização.

Após a contra-argumentação do advogado da ré, a juíza Penney Azcarate disse que analisou todas as provas e negou o pedido de anulação.

Como mencionamos antes, a equipe de Johnny Depp iniciou hoje a refutação do caso de Amber Heard. Nessa etapa serão trazidas testemunhas que contestam o que foi apresentado pela defesa da ré.

Vamos ao resumo dos depoimentos.

Continue…

maio 20, 2022
ONG Mission expressa compaixão por Johnny Depp

A ONG Mission divulgou hoje uma declaração de sua presidente e fundadora, Valeria Altobelli, sobre o julgamento de Johnny Depp vs. Amber Heard.

Mission é uma organização internacional sem fins lucrativos que apoia mulheres e crianças em todo o mundo, defendendo seus direitos e protegendo-as de abusos físicos, sexuais e psicológicos, por meio da educação e do ativismo. A entidade está sediada na Itália, com uma rede internacional em 150 países que não dá sexo, gênero, raça, cor, idade ao conceito de violência.

A violência é um assunto sério. Como mulheres, como mães, temos o dever e a responsabilidade de educar nossos filhos e filhas, ou seja, a Geração Futura, à luz dos valores do diálogo, respeito e compaixão entre homens e mulheres, sem distinção de gênero, para prevenir a violência com as armas do amor e da educação.

Em profundo respeito às vítimas de abusos domésticos que temos que afirmar pela honestidade intelectual são, geralmente, MULHERES, sentimos expressar, como mulheres, como mães, como livres pensadores, nossa compaixão por Johnny Depp nesta página ruim de seu história, disse Valeria Altobelli.

Continue…

maio 20, 2022
Justice For Johnny Depp: como será o último dia de julgamento

Na próxima sexta-feira, 27 de maio, teremos o último dia do julgamento do processo que Johnny Depp move contra sua ex-esposa. Hoje, os advogados se reuniram com a juíza Penney Azcarate para instruções e outras deliberações.

COMO SERÁ O ÚLTIMO DIA

Cada parte terá 2 horas para alegações finais e assim será conduzida a última sessão:

• Fechamento do Johnny Depp;
• Refutação/encerramento de Amber Heard;
• Refutação de Depp;
• Argumento de Heard, apenas em reconvenção*.

Benjamin Chew e Camille Vasquez apresentarão as alegações de JD; Elaine Bredehoft e Benjamin Rottenborn farão o mesmo para Heard.

Quanto ao tempo, cada lado tem 61 horas e 15 minutos para apresentar seu caso.

Johnny Depp usou 42 horas e 45 minutos, tendo ainda 18 horas e 30 minutos. Heard usou 53 horas e 01 minuto, possuindo mais 8 horas e 14 minutos.

Continue…

maio 16, 2022
Justice For Johnny Depp – Dia 17

Após uma semana de intervalo, finalmente chegamos ao momento do julgamento em que a equipe de Johnny Depp passou a questionar Amber Heard.

O interrogatório foi conduzido pela advogada Camille Vasquez.

Vasquez começou dizendo a Heard: “O Sr. Depp não olhou para você uma vez em todo o julgamento, olhou?”. “Não que eu tenha notado, não”, Heard respondeu. E seguiram:

– Você olhou para ele muitas vezes, não é?, perguntou Vasquez.

– Sim, olhei.

– Você sabe exatamente por que o Sr. Depp não vai olhar de volta para você, não é?

– Sim.

– Ele prometeu que você nunca mais veria os olhos dele. Isso não é verdade?

– Não me lembro se ele disse isso.

Foi reproduzido então tocado um trecho de áudio gravado em julho de 2016 em São Francisco (Califórnia). Nele ouvimos Depp dizendo “Não vamos nos ver de novo… Vou tirar a p*rra dos meus óculos… Você não vai olhar nos meus olhos novamente”.

Vasquez disse: “Ele manteve essa promessa, não é?”. Heard respondeu: “Até onde eu sei, ele não pode olhar para mim”. Continue…

maio 16, 2022
Justice For Johnny Depp – Um Resumo

A quinta semana do julgamento Depp versus Heard foi iniciada e, antes de partirmos para os resumos dos interrogatórios feitos pela equipe do ator, vamos a uma rápida recapitulação – as circunstâncias que deram origem ao processo de Johnny Depp contra sua ex-esposa, do que se trata o caso e o que afirmaram as testemunhas.

xxx

Amber Heard entrou com uma medida restritiva contra Depp em 26 de maio de 2016. Entre os dias 21 e 26, nenhuma testemunha viu hematomas na atriz.

Quatro policiais estiveram no apartamento do ex-casal em 21 de maio de 2016. Dois dos policiais testemunharam que não viram ferimentos em Heard, nem dano à propriedade. Ambos testemunharam não terem visto sinais de violência, nem de crime.

Em 18 de dezembro de 2018, o Washington Post publicou um artigo assinado por Heard com o título “Eu me manifestei contra a violência sexual – e enfrentei a ira de nossa cultura. Isso tem que mudar”.

Em determinado trecho do texto, Heard escreveu: “Então, dois anos atrás, tornei-me uma figura pública representando o abuso doméstico…”.

O CASO

Nas palavras dos advogados de Johnny Depp:

“Este caso é sobre o que a Srta. Heard disse em seu editorial. Ela pintou um retrato de si mesma como uma sobrevivente heroica e inocente do Sr. Depp. Uma mulher espancada que finalmente enfrentou seu algoz. A senhorita Heard usou as alegações contra Depp para alavancar seu próprio perfil e avançar em sua própria carreira. Ela se apresentou como o rosto do movimento MeToo, uma representante virtuosa de mulheres que realmente sofreram abusos.”

Continue…

maio 7, 2022
Justice For Johnny Depp – Dia 16

Após aproximadamente um dia e meio de depoimento da ex-esposa de Johnny Depp no Tribunal de Fairfax, Virgínia (EUA), na quinta-feira (5), um porta-voz do ator enviou uma declaração à imprensa.

O texto foi publicado pela jornalista Angenette Levy em seu Twitter.

“Como a advogada do Sr. Depp previu corretamente em suas declarações iniciais no mês passado, a Sra. Heard realmente apresentou “a performance de sua vida” em seu exame direto. Enquanto as histórias da Sra. Heard continuaram a desenvolver detalhes novos e convenientes, as lembranças do Sr. Depp permaneceram exatamente as mesmas ao longo dos seis anos dolorosos desde que suas primeiras alegações foram feitas. Sua verdade – a verdade – é a mesma, não importa o ambiente em que foi apresentada. O próximo interrogatório da equipe do Sr. Depp será muito revelador e certamente destacará as muitas falácias que a Sra. Heard tem tentado passar como um fato ao longo de seu intricado testemunho.”
– Porta-voz de Johnny Depp

Continue…

maio 7, 2022
Justice For Johnny Depp – Dia 15

No dia 03 de maio, após o testemunho do contador forense Michael Spindler, a apresentação do caso pela equipe jurídica de Johnny Depp foi concluída.

Seguindo uma formalidade, sem a presença dos jurados, os advogados de Amber Heard submeteram à apreciação da juíza Penney Azcarate uma moção “para anular as provas do queixoso e conceder um julgamento sumário total ou parcial à Sra. Heard”.

Ben Chew, representante de Depp, contra-argumentou dizendo que o ator está em seu direito de entrar com um processo por difamação, acrescentando: “Vamos ouvir Amber Heard.”

Azcarate decidiu pelo prosseguimento do julgamento, dizendo que provas suficientes foram apresentadas pelos advogados de JD.

A juíza observou que “se houver uma centelha de evidências que um jurado razoável possa avaliar, então o assunto sobrevive a uma solicitação para remoção”. Ela disse que havia “evidências de que os jurados podiam avaliar que as declarações eram sobre o autor, que as declarações foram publicadas e que a declaração era falsa, e que a ré fez a declaração sabendo que era falsa ou que a ré fez isso de forma tão imprudente que equivale a desrespeito intencional pela verdade. O peso dessa evidência depende dos investigadores”. Ela disse que ainda não decidirá se uma alegação de difamação deve sobreviver em relação a um dos tweets de Heard.

Assista no vídeo abaixo.

Diante da negativa para o descarte de provas, a parte defensora da ré passou a apresentar suas testemunhas. A primeira foi Dawn Hughes, psicóloga clínica e forense contratada por Heard para avaliá-la.

Trazemos a seguir o interrogatório feito por Wayne Dennison – advogado de Johnny Depp – na quarta-feira, 04 de maio.

Continue…

maio 6, 2022
Justice For Johnny Depp – Dia 14

O depoimento da enfermeira Erin Falati, iniciado no dia anterior, prosseguiu. Encerrando a apresentação das primeiras testemunhas de Johnny Depp, tivemos o contador forense Michael Spindler.

Erin Falati

Chegou a vez dos advogados de Johnny Depp fazerem seus questionamentos.

Erin Falati disse ao tribunal que conheceu Amber Heard em agosto de 2014.

Anotações que ela fez durante seu trabalho com o ex-casal foram mostradas. As notas dizem que Heard relatou um histórico anterior de “abuso de substâncias, incluindo vício em cocaína e álcool”, mas que ela se absteve de cocaína por “alguns anos” desde então.

No momento da reunião, Heard relatou beber de um a três copos de vinho tinto por dia, dizem as notas. Elas também incluem detalhes do uso de estimulantes, opiáceos e álcool pelos pais da atriz.

“A cliente admite histórico de ansiedade, transtorno alimentar, transtorno de déficit de atenção, transtorno bipolar, problemas de codependência e insônia ocasional”. A cliente neste caso é Heard.

Falati disse que não “lembra detalhes” sobre a ansiedade de Heard, mas sim de uma “ansiedade geral” e outros problemas. Sobre questões de codependência, novamente Falati disse que se recorda de discutir isso com Heard, mas não consegue se lembrar de detalhes.

As notas fazem referência aos sentimentos de “insegurança e ciúme” de Heard quando não está com Depp. Falati afirmou que não diria que este era um tema constante, mas que surgiu às vezes enquanto ela estava tratando a atriz.

A enfermeira foi questionada sobre as anotações feitas em setembro de 2014. Em uma delas, ela escreveu que Heard relatou “dificuldade com problemas de ciúme e ansiedade em torno da fama do noivo e da capacidade de interagir com mulheres com frequência”.

Continue…